Ferramentas

GitLab e seus efeitos na qualidade de software

TIRRELL GitLab

Por: Daniela Carvalho e Guilherme Oliveira

 

Este post visa auxiliar os desenvolvedores que se preocupam com qualidade e que precisam de um ambiente de gestão amigável para obter produtividade.

O GitLab é uma ferramenta CASE (Computer-Aided Software Engineering) que auxilia no processo de desenvolvimento de sistemas, seguindo as boas práticas da engenharia de software, tornando mais simples várias etapas como a de teste, controle de horas gastas, dentre outros.

As ferramentas CASE são programas que dão suporte ao desenvolvedor durante uma ou mais fases do ciclo de vida do desenvolvimento de sistemas ou que auxilia na manutenção de software (GALIN, 2004).

Um dos grandes desafios para as empresas de TI (Tecnologia da Informação) é conseguir ter um processo eficiente de garantia da qualidade de software, pois existem muitas metodologias, muitos padrões e boas práticas no mercado. Algumas vezes, na busca pela produtividade algumas etapas importantes podem ser ignoradas.

Na Tirrell, com o uso do GitLab obteve-se a melhoria da qualidade dos códigos, devido ao code review e execução frequente dos testes automatizados. Além de permitir integração com outras ferramentas, todas as áreas conseguem interagir por meio dele, reduzindo os ruídos de comunicação.

De acordo com Guilherme Oliveira, Arquiteto de Software na TIRRELL, a principal vantagem de usar o GitLab na gestão do desenvolvimento de sistemas é ter na pratica o conceito de “single source of truth” sendo que toda demanda é acompanhada por meio de issues, tornando possível a visualização em tempo real das execuções.

O ciclo de vida de desenvolvimento de software no GitLab possui as fases: idea, definição, planejamento, criação, revisão, entrega e monitoramento (GITLAB, 2017).

Seguindo este ciclo, é possível entregar para o cliente mais estabilidade do sistema e internamente é possível ter rastreabilidade de todos o processo de desenvolvimento, ganhando mais agilidade na resolução de problemas.

Para quem quiser testá-lo, é possível fazer o download da versão gratuita (Community Edition) e ver vários exemplos de sua utilização no Explore GitLab. É recomendado que a máquina tenha ao menos 4GB de memória livre para rodar o GitLab.

 

Referências:

 

GALIN, Daniel. Software Quality Assurance. England: Pearson, 2004.

GITLAB. Features. Disponível em <https://about.gitlab.com/features/>. Acesso em 09 Ago 2017.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *